Redação do Enem surpreende e alunos de Ribeirão Preto falam em ‘falta de relevância’ | Ribeirão Preto e Franca – G1

Redação do Enem surpreende e alunos de Ribeirão Preto falam em ‘falta de relevância’ | Ribeirão Preto e Franca – G1

Surpresa e falta de relevância foram apontadas pelos estudantes de Ribeirão Preto (SP) quando questionados sobre o tema da redação aplicada neste domingo (3) no primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Além das 45 questões de linguagem e códigos e outras 45 de ciências humanas, a banca pediu que os candidatos produzissem textos sobre a “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”.

No 3º ano do ensino médio e almejando uma vaga em direito, o jovem Rian Mendes da Silva, de 18 anos, se disse surpreso com o tema, enquanto a parte objetiva estava “intermediária”.

“Achei que faltou relevância para o tema neste momento. Com a atual conjuntura que estamos vivendo, foi um tema nada polêmico. Estávamos apostando bastante em algo de mais repercussão, como sexualidade”, disse.

Neste primeiro dia, os alunos tiveram 5h30 para concluir a prova. Já no próximo domingo (11), será aplicada a segunda e último parte do exame, com 45 questões de matemática e 45 de ciências da natureza. Para isso, os candidatos terão 5h.

ENEM 2019 - DOMINGO (3) - RIBEIRÃO PRETO (SP) - Rian Mendes da Silva, de 18 anos, achou o tema da redação pouco relevante — Foto: Amanda Pioli/G1

ENEM 2019 – DOMINGO (3) – RIBEIRÃO PRETO (SP) – Rian Mendes da Silva, de 18 anos, achou o tema da redação pouco relevante — Foto: Amanda Pioli/G1

Assim como Rian, Moisés Santos de Souza, de 25 anos, se surpreendeu com o tema, especialmente já tendo prestado o exame outras cinco vezes.

“Achei que o tema poderia abranger outro assunto, foi pouco relevante. Pensei que cairia algo na parte de política. Mas acho que lidei bem”, avaliou o candidato, que trabalha como vendedor e espera uma vaga na universidade para conseguir um aumento.

Por outro lado, a personal shopper Amanda Damásio Furquim, de 20 anos, viu a temática de outra maneira. Para ela, que busca uma vaga no curso de teatro da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), a escolha foi acertada.

“Achei um tema muito interessante, especialmente porque é pouco debatido. Afinal, temos direito ao lazer, mas pouca gente sabe disso. Então foi um tema legal para pensar nessa questão. Para mim, foi uma experiência boa”, disse.

ENEM 2019 - DOMINGO (3) - RIBEIRÃO PRETO (SP) - Amanda Damásio Furquim, de 20 anos, atualmente trabalha como personal shopper e tenta estudar teatro na UFU  — Foto: Amanda Pioli/G1

ENEM 2019 – DOMINGO (3) – RIBEIRÃO PRETO (SP) – Amanda Damásio Furquim, de 20 anos, atualmente trabalha como personal shopper e tenta estudar teatro na UFU — Foto: Amanda Pioli/G1

Com um total de 90 questões divididas em duas seções, a prova objetiva do primeiro dia do Enem dividiu opiniões quanto ao nível de dificuldade, mas teve consenso quanto a sua extensão.

Formada em administração e cursando administração pública, Marília Sommer, de 25 anos, prestou a prova para tentar uma vaga em direito da Universidade de São Paulo. As questões foram tranquilas, segundo ela, mas a avaliação, de uma forma geral, foi cansativa.

“São 90 questões que exigem muita resistência. Senti também que teve muita teoria, então ficou um pouco pesada e estava um pouco mais complicada que no ano passado”, disse.

O estudante Matheus Silveira Cintra, de 18 anos, também sentiu dificuldade em realizar uma prova tão longa. “Foi uma prova mais específica, de citar nomes, teorias, regras. Muito teórica e menos interpretativa. Achei mais difícil que no ano passado”, contou.

Impactado pelo primeiro dia, Matheus agora teme o próximo domingo. “Se seguir esse nível de dificuldade, talvez eu passe um perrengue. Assim como muita gente.”

Fonte Oficial: G1.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Notícias do Enem.

Comentários

Você talvez goste também de

Metodista aplica Vestibular 2020/1 nesta sexta-feira (8) – UOL

Crédito: Divulgação/Metodista A Universidade Metodista de São Paulo