Como superar 5 medos do Enem e vestibular – UOL

Como superar 5 medos do Enem e vestibular – UOL

Uma prova, por si só, já é algo que gera tensão em grande parte dos estudantes. E se a avaliação for responsável pelo ingresso em uma universidade, como o vestibular ou Enem? Como lidar com os medos que surgem ao longo da preparação? 

Sentir algum medo é normal até mesmo para quem está bem preparado, já que vestibulares e Enem são provas importantes para os estudantes, são mais longas e com regras mais exigentes. Para diminuir o medo, confira as dicas que o professor Tiago Mariano, coordenador do EducaMaker, traz no Brasil Escola!

1 – Medo de não passar no vestibular

O medo de não passar no vestibular ou não ter um bom desempenho no Enem é algo natural, mas sofrer por antecipação atrapalha no momento dos estudos. 

Saiba como montar seu plano de estudos para o Enem

Para não ficar perdido(a) até a prova, organize seus estudos e sua rotina. Monte um plano de estudos que contemple suas aulas diárias, conteúdo a ser estudado fora da aula, momentos de descanso, sem pular refeições e pausas para alongamento, por exemplo, e demais atividades que costuma fazer, como esportes, cursos complementares etc. 

2 – Medo de não estudar todo o conteúdo

Rotina definida, passe tudo para um cronograma de fácil acesso. Deixe seu plano de estudos e seu calendário de atividades no local em que estudará para que possa acompanhar o que foi definido para o dia e possa cumprir as metas estabelecidas.

Faça seu próprio cronograma de estudos

É importante ter foco e ser fiel com sua rotina de preparação para o Enem e vestibulares. O conteúdo é vasto e exige comprometimento, mas apenas decorar não é a melhor saída. Por isso, é importante anotar as dúvidas que surgem com a leitura e apresentá-las aos professores nas aulas ou, ainda, usar a internet como apoio para videoaulas e textos sobre as diferentes disciplinas

Confira o canal do Brasil Escola no YouTube

3 – Medo da redação

A redação é uma parte do Enem e dos vestibulares que desperta medo. A principal dica para se sair bem na redação é treinar, já que o treino faz com que o estudante aprimore a escrita e o poder de argumentação, coloque em prática os ensinamentos de sala de aula e os textos lidos e identifique os pontos em que encontra mais dificuldade para que os erros possam ser corrigidos. É importante que o vestibulando saiba escrever sobre qualquer tipo de assunto, independente do seu ponto de vista sobre o tema tratado. 

Envie sua redação para o Banco de Redações

O Banco de Redações do Brasil Escola é uma opção para o estudante que quer treinar a sua redação para o Enem. Os textos são corrigidos gratuitamente por corretores profissionais, sempre seguindo o padrão de correção adotado pelo Inep. 

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

4 – Medo das questões de exatas e de exercícios bem elaborados

Exatas costumam dar medo em muitos estudantes, mesmo que no Enem as questões sejam objetivas. Durante o ano, treine bastante os exercícios (de diferentes níveis de dificuldade) e baixe as provas anteriores do Enem ou do vestibular que deseja. A resolução de provas anteriores ajuda a conhecer o perfil das perguntas de cada avaliação e o tempo necessário para a resolução.

Outra dica para superar o medo dos exercícios mais complexos é fazer simulados online em seu celular, tablet ou computador e veja seu desempenho ao término das respostas.

Faça o simulado do Enem no Brasil Escola

Durante a prova, alguns candidatos gastam muito tempo nas questões que são consideradas mais difíceis e acabam não conseguindo responder as mais fáceis, perdendo pontos na disciplina. Por isso, a dica é começar pelas perguntas mais simples e com maiores chances de acerto, deixando as mais complexas para depois. 

5 – Medo de ficar doente ou passar mal no dia da prova

O estudante não consegue prever quando ficará doente, não é mesmo? Mas alguns hábitos podem evitar um possível mal-estar no dia do Enem ou dos vestibulares. 

A digestão é uma das partes mais afetadas pela ansiedade pré-prova, por isso, evite bebidas gaseificadas, alimentos que resultem no acúmulo de gases (feijão, grão-de-bico, repolho, ovo cozido, couve-flor), refeições pesadas e difíceis de serem digeridas (frituras, feijoada, embutidos), cafeína em excesso, além de produtos que possam causar refluxo gástrico no momento da avaliação. 

Saiba como a alimentação interfere nos estudos

Hidrate-se! Ficar desidratado(a) durante o Enem faz mal para o corpo e para a mente. Então, leve sempre água quando for fazer provas, principalmente se forem longas como as tardes do Enem. Além disso, alguns alimentos e bebidas dão a falsa sensação de energia e podem causar o efeito rebote, ou seja, o hábito de tomar energéticos, refrigerante ou chás estimulantes pode dar sensação de ânimo momentâneo, mas acabam resultando em uma queda glicêmica durante o processo seletivo. 

Os riscos de trocar o dia pela noite

Outra dica é dormir o suficiente na noite que antecede o Enem e os vestibulares, pois se privar do sono para estudar em cima da hora não é uma boa ideia. O conteúdo tem que ser compreendido ao longo da preparação do estudante e revisado dias antes, respeitando o estilo de vida de cada um e o método de estudo escolhido.

Estude, tire as dúvidas, não tenha medo de buscar ajuda e ouça seu corpo. A preparação para o Enem e vestibulares requer cuidado não só com o conteúdo, mas também com a sua saúde. O medo é inevitável em algumas situações e pode ser superado por um planejamento para o ano que antecede a tão sonhada entrada na universidade.

Fonte Oficial: UOL.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Notícias do Enem.

Comentários

Você talvez goste também de

veja as datas de inscrições e provas – UOL

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) informou nesta