Gráfica que imprimiu as provas do Enem entre 2010 e 2018 entra com pedido de falência | Enem 2019 – G1

Gráfica que imprimiu as provas do Enem entre 2010 e 2018 entra com pedido de falência | Enem 2019 – G1

A gráfica RR Donnelley, responsável pela impressão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde 2009, decretou falência nesta segunda-feira (1º). A multinacional informou por meio de nota que a paralisação dos trabalhos foi por causa das “atuais condições de mercado na indústria gráfica e editorial tradicional, que estão difíceis em toda parte, mas especialmente no Brasil” (leia a nota na íntegra abaixo).

A mesma gráfica seria a responsável pela impressão das provas do Enem 2019, que será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro em todo Brasil, e o prazo para os pedidos de isenção na taxa de inscrição foi aberto nesta segunda (1º). As inscrições deverão ser feitas de 6 a 17 de maio.

Segundo o cronograma geral, o trabalho da gráfica começa no mesmo período das inscrições. Mas o processo de elaborar uma nova licitação até a contratação de uma nova empresa leva no mínimo seis meses – incluindo audiências públicas e as demais etapas exigidas pela Lei de Licitações.

Uma alternativa, em casos emergenciais, é o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) conseguir uma dispensa de licitação para contratar uma gráfica e garantir a impressão segura das provas a tempo da aplicação do Enem 2019.

“A RR Donnelley Editora e Gráfica Ltda decidiu, após considerar todas as opções, encerrar sua operação no Brasil. Entre os fatores que levaram o grupo a tomar esta medida estão as atuais condições de mercado na indústria gráfica e editorial tradicional, que estão difíceis em toda parte, mas especialmente no Brasil. Recentemente, a RR Donnelley perdeu um de seus principais clientes e registrou uma drástica redução no volume de trabalho contratado.

O grupo operou no Brasil por mais de 25 anos. Mas, uma análise meticulosa das finanças da empresa motivou nossa decisão. O requerimento de autofalência da RRD será processado e decidido pelo foro da comarca de Osasco/SP.

Para minimizar o impacto da falência, a empresa entrará em contato com o sindicato e avaliará a possibilidade de rescindir todos os contratos de trabalho já nos próximos dias. Isso permitirá o pronto levantamento dos valores depositados nas contas vinculadas do FGTS e habilitará os funcionários a solicitarem o seguro-desemprego, na forma da lei.”

Histórico da impressão do Enem

A RR Donnelley presta serviços para o Inep na impressão do Enem desde que foi contratada em caráter de urgência em 2009, no primeiro ano da reformulação do exame. O motivo da contratação de última hora foi o fato de que a Plural, gráfica que havia vencido a licitação para imprimir as provas, foi palco do roubo dos cadernos de prova, o que levou ao adiamento do exame.

“Durante o período de realização da força tarefa que levou a termo a aplicação emergencial do Enem em 2009, a única gráfica que apresentava os requisitos de segurança e sigilo necessários, e aceitou o desafio de imprimir 9,7 milhões de provas em menos de 30 dias, foi a Gráfica RR Donnelley”, afirmou o Inep, nos documentos do pregão de 2019 para a contratação de uma empresa que imprima os exames do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) do Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja), Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e os exames aplicados pelo Inep para testar questões das avaliações de larga escala como o próprio Enem, que usam a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI).

“Essa mesma gráfica participou de um acirrado processo licitatório do Enem em 2010, sagrando-se vencedora do certame, permanecendo contratada até 2015”, continuou o Inep. Em 2016, um novo pregão foi realizado e a Donnelley venceu mais uma vez, com um contrato que permitia a renovação anual até 2020.

“A RR Donnelley também se sagrou campeã dos processos licitatórios para contratação do Saeb, Enade e pré-testes”, afirmou a autarquia sobre pregões realizados anteriormente.

Em 2016, a RR Donnelley venceu novo pregão e foi contratada por um período de cinco anos, em um contrato que era renovado ano a ano pelo Inep. A última renovação havia sido feita em julho de 2018, pelo período de 12 meses, e incluía a execução dos serviços do Enem 2019 e a possibilidade de prorrogação, no meio do ano, por mais 12 meses.

Conflitos no Ministério da Educação

Desde o início da nova gestão do Ministério da Educação (MEC), ao menos 13 pessoas já deixaram cargos importantes na pasta. Uma disputa interna divide o ministério em dois grupos com visões distintas sobre qual projeto de governo deve ser implementado, são eles os “pragmáticos” e “ideológicos”.

Os “pragmáticos” são os militares, incluindo generais que foram os primeiros a serem envolvidos na campanha de Bolsonaro. Este grupo também inclui ao menos um coronel que tem afinidades com o ministro.

Os “ideológicos” são seguidores do escritor de direita Olavo de Carvalho e também ex-alunos do ministro Vélez. Vale lembrar que o próprio Vélez foi indicado por Carvalho.

Fonte Oficial: G1.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Notícias do Enem.

Comentários

Você talvez goste também de

Senac (SP) está com inscrições abertas para o Vestibular 2019/2 – UOL

Estão abertas as inscrições para o Vestibular 2019/2